quarta-feira, 20 de junho de 2007

Se Deus existe, por que há tanto sofrimento?


Três séculos antes do nascimento de Cristo, o filósofo grego Epicuro fez uma das afirmações que até hoje é um dos maiores desafios dos teístas, principalmente nós Cristãos que cremos em um Deus amoroso. Epicuro afirmou que caso Deus seja onipotente, então ele pode evitar o sofrimento, e se não o faz, é porque não é bom, e nesse caso, não é digno de ser Deus. Mas caso seja bom e queira evitar o sofrimento, então não o faz porque não consegue, então ele não é onipotente, e nesse caso, também não é Deus. Como nós Cristãos, adoradores de um Deus tanto onipotente quanto bom, podemos enfrentar o desafio de Epicuro?


Primeira objeção: Se Deus não existe de onde tiramos a noção de certo e errado? Ora, só é possível saber que uma linha é torta porque existem linhas retas que servem como parâmetro de comparação, se não existissem linhas retas não seria possível afirmarmos que uma linha é torta. Se não existe um padrão estabelecido de certo e errado, então não temos no que nos basear para afirmarmos o que é bom ou mau. Se Deus, o padrão da perfeição, não existe, então não temos base para afirmarmos o que é certo ou errado moralmente. A moral passa a ser totalmente relativa e ninguém tem o direito de dizer o que é certo ou errado a se fazer. Sem um padrão pré-estabelecido nós não podemos dizer que os canibais estão errados em comerem outros seres-humanos, nós não podemos dizer que é imoral o esquimó oferecer a sua esposa a um hóspede como prova de hospitalidade, não podemos dizer que a tribo dos trobriandeses, na Austrália, está equivocada em permitir que tios tenham relações sexuais com seus sobrinhos de até 12 anos, tudo baseado na crença que esse ato transforma as crianças em homens¹, errado por que? Baseado no que podemos afirmar isso?. C.S. Lewis disse “Uma crença dogmática em valores objetivos é necessária para a própria idéia de uma regra que não seja tirânica ou de uma obediência que não seja servil”². Portanto afirmar que o mundo está errado, é também afirmar que existe um padrão do que é certo, é afirmar que existe uma lei, e toda Lei implica na existência de um Legislador, que só pode ser Deus. Citando Dostoievski: “Se Deus não existe, tudo é permitido”.


Segunda objeção: O que causa o mau é a liberdade de escolha que Deus deu ao ser humano, o livre-arbítrio. Deus não nos criou como robôs, mas sim como seres dotados de razão e capazes de fazerem escolhas. Animais que são escravos dos seus instintos, nós não.

Deus criou o universo livre, livre até mesmo dele. Porque então Deus decidiu nos dar o livre-arbítrio se ele sabia que faríamos mau uso dele? Porque o livre-arbítrio apesar de ser aquilo que permite com que os homens escolham pelo mau, é em contra partida o que faz com que o amor valha a pena, por ser este algo opcional, e não obrigatório. Se não houvesse a opção do mau, não haveria nada de excepcional em fazer o bem, pois este seria automático, se não houvesse o mau não conheceríamos a profundidade do bem.


Terceira objeção: Muitos perguntam ‘mas porque Deus não destrói o mau de uma vez por todas e põe fim a todo esse sofrimento?’. Deus estabeleceu um dia em que há de por fim a todo o mau, mas as pessoas que pedem que esse Deus ponha fim na maldade de uma vez por todas, não sabem pelo que pedem. O dia em que Ele o fizer, será o fim de tudo, tanto o meu fim quanto o seu fim. Deus odeia o mau que existe em nós, mas por outro lado nos ama demais para nos destruir assim, sem mais nem menos. Afinal, se ele destrói todo e qualquer mau, ele vai destruir também a nós, ou alguém se atreve a dizer que é 100% bom? Então é melhor aguardarmos...

Vitor Pereira 11.12.2006


¹MALINOWSKI, Bronislaw. (1998 [1922]), "Argonautas do Pacífico Ocidental". Os Pensadores, São Paulo, Abril Cultural.

²LEWIS, Clive Staples, “A Abolição do Homem”. São Paulo. Martins Fontes. 2005

20 comentários:

Anônimo disse...

se fossemos programados a ser sempre bons, n poderiamos conhecer a profudendeza da bondade...


isso me parece ser egoista, se todos fossem bons, o mundo seria melhor, e n haveria miseria...

e inexistencia do mau en siguinifica ausencia da bondade...

Luana disse...

ondi essa pergunta tosca la na comunidade: "eu sempre preciso de Deus"

derikito disse...

nem preciso ler para ter uma resposta.
simplesmente a culpa não é de Deus, é nossa! Deus criou o mundo certinho, perfeito, mas a desobediência de Adão e Eva estragou tudo. e foi assim que as pessoas começaram a sofrer, por causa do pecado. o pecado é feito doença, atacou Adão e Eva e adoeceu todo mundo. e por isso que nós devemos cuidar das pessoas, tratar e curar a doença para acabarmos com a doença do pecado. e o único jeito de acabar com isso é usando o remédio do amor de Deus que o mundo não busca. é muito fácil agradecer a Deus qnd estamos felizes, qnd compramos um carro novo, qnd passamos na faculdade, mas é muito difícil agradecer a ele qnd nós estamos passando por um inverno rigoroso na nossa vida. qnd estamos tristes a primeira coisa que muitos fazem é culpar a Deus e dizer que ele nos abandonou. isso não é verdade! Deus nunca nos abandonará, ele estará sempre pronto para nós estendendo os seus braços para nós, ele nunca irá desistir da sua criação. a modernidade tem afetado o mundo e ajudando cada vez mais para que nós deixemos Deus de lado. o mundo hj prefere vivenciar o lema do: "estamos em pleno século XXI e vc ainda continua com esse pensamento?"
estamos deixando de lado os ensinamentos escritos na Bíblia para darmos lugar a nossa própria vontade. estamos deixando nos influenciar pelas coisas erradas achando que o "proibido é mais gostoso", que "o amor é o ridículo da vida", que "o coração é mais sábio do que a razão".

nem sempre o coração é mais sábio do que a razão! a razão é acompanhada do juízo, que juntos formam um belo casal que define as nossas boas obras aqui nesse mundo e que nos faz ser reconhecido por sermos diferentes nas ações pelo fato de fazer o que é certo. o coração do homem é enganoso, todos sabem! se ele fosse mais sábio do que a razão saberia muito bem reconquistar o amor perdido, o perdão esquecido, a paz inalcasável, a humildade ignorada e a bondade corrompida...

só há um jeito do sofrimento acabar: buscando a Deus com todo o nosso entendimento e toda nossa alma...

Anônimo disse...

porque o mundo e do homem

Evandro e Deborah disse...

PORQUE EXISTE SOFRIMENTO
O culpado, ou o motivo de haver sofrimento é o próprio homem, que no jardim do Édem, quando Adão pecou, foi destituido de sua posição de benção plena para uma situação de sofrimento, dor e morte.
O homem, por si mesmo, jamais vai conseguir extinguir o sofrimento dele e de toda humanidade. O pecado gerou morte e separação, e agora, como descendentes de Adão, herdamos esta natureza caída e sujeita as dores.
Deus falou para Adão para não fazer algo, porque o dia que Adão fizesse, certamente morreria. E Adão cometeu o pecado de desobediência, o que trouxe maldição para toda a terra, afetando até os animais e as coisas existentes na terra.
Como Adão representava, juntamente com Eva que também pecou, toda humanidade, e são eles os progenitores de todos os homens, a situação de morte e maldição passoupara todos homens.
Deus criou o homem para nunca sofrer, nunca chorar, nunca sentir dor e nunca morrer, só que o homem, através da desobediência atraiu para si a maldição que gerou sofrimento, choro, dores e a morte.

O sofrimento pode acabar?
Como eu escrevi há pouco, o homem não tem poder nem para acabar com o sofrimento na terra. Porém opróprio Deus, através de Jesus Cristo, criou a oportunidade para o homem de viver em lugar onde não haverá sofrimento.
Através da fé em Cristo o homem mortal ganha, graciosamente pde Deus, através do poder revelado na ressurreção de Cristo, a promessa que lhe garante a ressureição dos mortos para uma vida eterna na presença de Deus em um lugar onde não haverá sofrimento. (Apocalipse 21:01-07)

Devemos esquecer o sofrimento do presente e nos achegar a Deus, para que através da fé em Jesus Cristo possamos ter uma nova esperança, onde receberemos um corpo incorruptível (1 Pedro 01:03-05).

Nada pode ser comparado ao que receberemos do Pai.
Romanos 8:18 "Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós."
O homem pecou e morreu, e Deus deu seu único Filho para que através da fé tenhamos vida eterna.

?¿ chคяคdiиhค ?¿ disse...

barbeiro não existe.....

toda vez em que saio na rua eu vejo um mendigo cabeludo..cheguei a conclusão que barbeiro não existe!!!!!!!!
se existe fome no mundo é por que o homem quis assim, o homem se acha superior a Deus e esse é o resultado da sua ignorância,a terra esta em decadência e ciência até hoje não fez nada para reverter essa situação, nem ela mesmo sabe o que será da humanidade, só esta preocupado em provar uma teoria estúpida enquanto a terra esta indo por agua abaixo!!!!!!!!!!!
""E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu." (Lucas 21 : 11)" como ele sábia disso???

Vitor Pereira disse...

Charadinha.
Você diz: "se existe fome no mundo é por que o homem quis assim."
Entendo que isso se resuma ao pecado original de Adão e Eva.
Mas e quanto as crianças que passam fome na África, eles quiseram assim também? E os missionários cristãos que são brutalmente assassinados ao longo do mundo?
Creio que o problema seja mais complexo. Embora tenha explicações plausiveis.
Um abraço!
Vitor

Karol disse...

"Se Deus é amor, porque é que as pessoas sofrem tanto? Por que é que Ele não faz parar todo este sofrimento?"
Esta é uma pergunta difícil de responder. Há tanta coisa acerca de Deus que não conseguimos sequer começar a compreender, simplesmente porque Ele é muito superior em sabedoria e poder do que qualquer um de nós. Contudo, a Bíblia lança alguma luz sobre este assunto.
O sofrimento pode ser a consequência do pecado humano.
Quando Deus nos fez, Ele deu nos o dom precioso da livre vontade. É isto que nos caracteriza como seres humanos, com a capacidade de amar e de odiar, de ajudar ou magoar outros. Mas este dom maravilhoso da livre vontade tem sido usado vez após vez para o mal. O que fazemos afecta os outros para o bem ou para o mal.
O sofrimento pode ser a consequência da imperfeição humana e da criação em geral. O universo foi criado perfeito mas com a entrada de pecado no ser humano a criação ficou corrompida: Deus pôs uma maldição sobre a própria criação. Como foi referido nenhum homem ou mulher é perfeito e algumas consequências da corrupção do homem e do mundo são as doenças, o envelhecimento e a morte.
Como foi referido as doenças e as enfermidades fazem parte de um mundo pecaminoso e corrompido, e nós todos estamos sujeitos a isto, tanto os cristãos como o resto de humanidade.
O sofrimento pode ser a consequência do erro humano.
Não podemos culpar a Deus pelos problemas que resultam de uma falta de conhecimento e de cuidado.
O sofrimento pode ser a consequência dos desastres naturais. O pecado que entrou no mundo através da queda de Adão e Eva afectou a nossa terra de um modo estranho e maléfico e espalhou com o passar do tempo para todos e para tudo. Por esta razão, temos terramotos, cheias, tempestades e todo o tipo de desastres naturais.
Deus tem o poder para interferir e ordenar que todo mal seja destruído em qualquer momento, mas isto não é o método que Ele quer usar. Ele prefere deixar o mal existir, e quer trabalhar através das consequências do mal, como o sofrimento, para glorificar o seu nome e mostrar o sua sabedoria e graça. Por vezes, Deus permite o sofrimento nas nossas vidas para nos provar e para fortalecer os músculos da nossa fé. O modo de reagirmos ao sofrimento determina se estamos a crescer na fé ou se estamos a voltar às duvidas e ao ressentimento.
Deus não pede que enfrentemos o mal e sofrimento sem que Ele antes de nós tenha sofrido também. Ele fez isto quando morreu na cruz, sofrendo não só dor física, mas também o castigo do pecado de toda a humanidade. Agora, Ele está nos céus sofrendo connosco e intercedendo por nós, sempre pronto para nos dar graça e poder para que as nossas vidas e caracteres possam ser transformados mais e mais à sua imagem.

Vitor Pereira disse...

O Longo Silêncio

No fim dos tempos, bilhões de pessoas estavam espalhadas numa grande planície perante o trono de Deus.

A maioria fugia da luz brilhante que se lhes apresentava pela frente. Mas alguns falavam animadamente - não com vergonha abjecta, mas com beligerância.

"Pode Deus julgar-nos? Como pode ele saber acerca do sofrimento?" perguntou uma impertinente jovem de cabelos negros. Ela rasgou a manga da blusa e mostrou um número que lhe fora tatuado num acampamento de concentração nazista. "Nós suportamos terror... espancamentos... tortura... morte!"

Em outro grupo um rapaz negro abaixou o colarinho. "E que dizer disto?" exigiu ele, mostrando uma horrível queimadura de corda. "Linchado... pelo único crime de ser preto!"

Em outra multidão, uma colegial grávida, de olhos malcriados. "Por que devo sofrer?", murmurou ela. "Não foi culpa minha."

Por toda a planície havia centenas de grupos como esses. Cada um deles tinha uma reclamação contra Deus por causa do mal e do sofrimento que ele havia permitido no seu mundo. Quão feliz era Deus por viver no céu onde tudo era doçura e luz, onde não havia choro nem medo, nem fome nem ódio. O que sabia Deus acerca de tudo o que o homem fora forçado a suportar neste mundo? Pois Deus leva uma vida muito protegida, diziam.

De modo que cada um desses grupos enviou o seu líder, escolhido por ter sido o que mais sofreu. Um judeu, um negro, uma pessoa de Hiroshima, um artrítico horrivelmente deformado, uma criança talidomídica. No centro da planície tomaram conselho uns com os outros. Finalmente estavam prontos para apresentar o seu caso.

Antes que pudesse qualificar-se para ser juiz deles, Deus deve suportar o que suportaram. A decisão deles foi que Deus devia ser sentenciado a viver na terra - como homem!

"Que ele nasça judeu. Que haja dúvida acerca da legitimidade do seu nascimento. Dê-se-lhe um trabalho tão difícil que, ao tentar realizá-lo, até mesmo a sua família pensará que ele está louco. Que ele seja traído por seus amigos mais íntimos. Que ele enfrente acusações falsas, seja julgado por um júri preconceituoso, e condenado por um juiz covarde. Que ele seja torturado.

"Finalmente, que ele conheça o terrível sentimento de estar sozinho. Então que ele morra. Que ele morra de tal forma que não haja dúvida de que morreu. Que haja uma grande multidão de testemunhas que o comprove."

E quando o último acabou de pronunciar a sentença, houve um longo silêncio. Ninguém proferiu palavras. Ninguém se moveu. Pois, de súbito, todos sabiam que Deus já havia cumprido a sua sentença." (A Cruz de Cristo; John Stott; Editora Vida; pág. 310,311).

Pr. Zwinglio Rodrigues disse...

"Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades" EPICURO.


Se Epicuro observasse o sofrimento humano como uma realidade permitida e admitida -mas nunca determinada- por Deus, q é real e perene, com a finalidade de q ela seja uma força motriz q possa depertar o homem para ser mais humano, para ser menos auto-suficiente, e para, em alguma trilha da vida, fazer com q ele, o homem, volte-se para ELE, ele, Epicuro, ñ divagaria frente à realidade do sofrimento atribuindo a Deus culpas q Ele ñ as possui.

Ora, se os grandes navegantes são os q enfrentavam as intempéries da natureza em alto mar (como afirmou o próprio Epicuro), por que ñ admitirmos q nos sofrimentos da vida -autênticos temporais e tempestades- é possível se forjar grandes homens?

Vitor Pereira disse...

Excelente resposta pastor!

Ensjo disse...

Se Deus não existe de onde tiramos a noção de certo e errado?

Quando seres humanos decidem viver em sociedade, precisam de regras que mantenham a estabilidade dessa sociedade. A sociedade se manterá estável enquanto os indivíduos acharem que é mais proveitoso participar da sociedade do que ficar por conta própria. É normal que surjam regras que estimulem a busca do bem-estar comum e desestimulem ações que causem sofrimento aos demais. É fácil perceber que roubo, violência, estupro, assassinato, etc. tenderão a ser desestimulados, pois as pessoas gostariam de viver em uma sociedade que lhes garanta segurança.

Assim, cada cultura humana que se formou desenvolveu suas regras de convivência, suas noções de "certo" e "errado".

Vitor Pereira disse...

O engraçado é que todas as culturas apresentam um código moral semelhante, e mesmo quando divergem, é possivel ver a mesma lei através de todos eles. Se a moral é apenas um convenção, não há lógica para segui-la.
Se a moral não vai além do consenso cultural, como existiram reformadores morais como Jesus, Gandhi e outros que mudaram a moral de uma sociedade? Ora, se a moral é relativa, Jesus e Gandhi seriam vistos como imorais, já que eles seriam os diferentes. Mas, não foi nem é isso que acontece, as pessoas por mais imorais que sejam olham pra JC e Gandhi e conseguem enxergar uma moral mais elevada. Em que nos baseamos para fazer tal comparação? Na cultura que não pode ser.

Mauro disse...

Acredito que todos os seres humanos possuem uma relação particular com a vida, dor e morte.
Porém a diferença principal está na intensidade dessa relação e a forma de transcendência que a pesssoa possuiu ou não possui para compreender essa relação que resumi os principais dilemas do ser humano.
Fazem dez anos que sou bipolar, uma doença com eufória, quebra de realidade e internações que levou muito tempo para se dignósticada.
Sendo assim eu guardava alguns rancores do passado e os alimentava, mesmo tendo um relação de oração com Deus, pois até então não tinha compreendido a essência do Deus da revelação de Jesus Cristo.
Meu pai ficou vegetativo e eu relutei em cuidar dele devido ao passado, mas depois intiu em meu coração que deveria ser um bom filho e cuidar dele como se ele fosse o meu filho.
Então descubri que estava com câncer, e tentei apagar todos os rancores da minha vida, pois percebi que diante de Deus somente poderiamos nos apresentar com o amor que tivermos vivido.
Cuidar do meu pai ficou mais delicado então um dia sem saber onde estava indo,entrei num Carmelo descalço que é um lugar de deserto onde as irmãs se retiram para buscarem melhor a Deus e contei para porteira todas as minhas aflições e toda a minha vida.
E ela me falou que eu não estava sozinho, que Jesus caminhava comigo e sentia cada uma das minhas dores e pediu para eu perceber a transcendência dos gestos humanos quando feito com amor, por amor e no amor.
Voltei outra vez lá e novamente a irmã me disse palavras sábias, que a salvação ocorria em cada homem e em cada mulher, mas que os dilemas de Adão, Caim e Abrão e também de Maria estavam ocorrendo dentro de cada ser humano e era preciso descobrir o amor.
Algum tempo depois o câncer que tinha estacionado voltou, e algumas pessoas que se dizem cristãs mas são dessas seitas gospeis-evangélicas queriam que eu obrigasse Jesus a me curar do câncer.
Porém eu disse a Jesus por intermedio da Igreja Triunfante se fosse vontade Dele que eu fosse curado, se não aceitava o meu destino, mas pedia para ser eliminada a dor.
E no exato momento que fiz essa oração a dor despareceu, e pensei que estava curado, mas os exames revelaram que o câncer continuava e seria necessário amputar a perna.
Então na Biblioteca no andar dos poetas encontrei um livro de Santa Teresa Dávila que tinha reformado o Carmelo e me ative a uma oração-poema:
"Nada te turbes,
Nada te Espantes,
Pois tudo passa
Somente Deus não muda
A paciência por fim tudo alcança.
A quem Deus tenha nada lhe falta
Pois só Deus basta.
Eu meditei profundamente essa oração de Santa Teresa, e vi que ali estava várias verdades sobre Deus e que seu eu fosse ser amputado somente Deus bastava.
No mesmo dia encontrei um oração de um poeta indiano que não é cristão, mas está bem próximo da verdade que dizia:
Que eu jamais peça para ficar livre dos perigos, sem disposição para enfrenta-los.
Não queira que se acabem as minhas dores, sem que meu coração saiba domina-las.
Que eu não seja tão covarde, Senhor ao ponto de querer misericórida em meu triunfo.
Mas que em meu fracasso eu aperte a sua mão.
Tanto o poema de Teresa quanto de Tagore falam por si mesmo, e revelam uma confiança em Deus absurda, e não da maneira que desejam meus supostos amigos evangélicos-gospeis querendo que Jesus fosse obrigado a me curar pois estavamos desejando isso.
Então voltei ao Carmelo onde tinha escutado tantos conselhos e contei e minha realidade, e a irmã me fez ler Colossenses 1,24:
AGORA ENCONTRO MINHA ALEGRIA NOS SOFRIMENTOS QUE SUPORTO POR VÓS, E O QUE FALTA A TRIBULAÇÕES DE CRISTO, COMPLETO EM MINHA CARNE EM FAVOR DO SEU CORPO QUE É A IGREJA.
E ela disse que eu precisava oferecer as minhas dores a Jesus na Cruz, mas para isso precisava encontrar amor nelas, pois sofrimento por sofrimento somente gera sofrimento, e era o amor que Jesus queria que eu oferta-se com a minha bipolaridade, o meu câncer e minha amputação futura.
Somente na cruz de Cristo e refletindo a sua futura ressureição é que encontramos sentido para vida, para dor e para morte, e a essência disso tudo é o amor incondicional de Jesus que chegou a loucura da Cruz e quer carregar nos seus ombros todas as nossas dores, sofrimentos e pecados.
Para isso precisamos permitir que Jesus carrege as nossas dores, e precisamos transformar essas dores em amor incondicional e oferecer pela humanidade, tal qual uma criança que oferece um flor murcha e seca a sua mamãe e ela recebe como o maior tesouro do mundo, mesmo tendo em mente que no nosso tudo como ser humano é nada diante do infinito oceano-universo do amor incondicional de Jesus.
Muitos sofrimentos são obra dos seres humanos pois vivem no não-amor, porém o ato de sofrer é uma atitude que demonstra a incapacidade de se entregar a Jesus de forma completa e radical no amor como ensina Colossenses 1,24.
Porém volto a salientar que vida, dor e morte apesar de estarem contida no mistério da cruz, somente nós serão reveladas de forma plena diante do Trono do Cordeiro

Vitor Pereira disse...

Belo testemunho Mauro!

Gerson Duque Dos Santos. disse...

(O amor de Deus)
Muitas pessoas perguntam: Se Deus é amor, porque ele permitiu que o mundo estivesse do jeito que está? Muitas pessoas sofrendo, criança é estrupada, menina de dose anos é atingido por uma bala perdida e tem que permanecer em uma cadeira de rodas para sempre, guerra de uma nação com outra, matando muito inocente, milhares de pessoas morrendo de fome em guanto outro desperdiça comida, pessoas cheia de doenças horríveis gritando de dor nos hospitais por meses e depois morrem sem solução? Muitos dizem: Foi o Diabo que traiu Deus e depois tentou a Eva e Adão que pecaram comendo o fruto que Deus disse que não era pra comer (GN 3:11) E eles perguntam: porque Deus colocou aquele fruto ali se ele com a sua une-ciência sabia que eles iam comer? Será que Deus criou os homens para brincar como um joguinho? Será que Deus não tinha nada pra fazer e criou tudo isso sabendo do que ia acontecer, só pra salvar uns e deixar morrer outros, guando alguém clamar ele salvar e deixar outros que não clamaram morrer? Porque Deus que é onisciente e onipotente não criou um mundo já perfeito e sem pecado eternamente, porque ele sabendo que o Diabo ia trilo e mesmo assim o criou? Acho que se eu fosse Deus eu criaria um mundo perfeito para sempre e não deixaria acontecer isso tudo porque quem é onipotente pode tudo diz a Bíblia! (MC 10:27) Amados, vemos que muitas pessoas fazem essas perguntas e muitas outras semelhantes, e não é fácil explicar, só que todos servos de Deus tem que saber provar que Deus verdadeiramente é amor, porque é o que mais pregamos, se pregamos temos que provar! A prova de que Deus é amor e não tem culpa de tudo que está acontecendo. Deus é a fonte da alegria (SAL 16:11) Ele não precisa de nada pra se alegrar, ele é alto suficiente; A Bíblia diz: Quem deu alguma coisa a Deus para receber dele algum pagamento? Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente; Amém. Romanos 11:35-36. Deus contém em Si mesmo todas as excelências, perfeições e alegrias. Então Deus pela sua bondade quis criar seres que pudessem ter essa alegria também, só que temos que considerar alguns princípios; para os seres ter alegria, felicidade, eles tem que está juntos de Deus, porque só nele está a alegria; (EC 2:25) Só que para ter Deus nós temos que amar, porque Deus é amor; (1João 4:8) Se Deus é amor eu tenho que amar; se tenho açúcar para colocar no café ela tem que adoçar, se tenho Deus eu tenho que amar, é óbvio! Vemos que o próprio Deus quer que amemos a ele, porque ele é digno. (MT 22:37) Só que o verdadeiro amor não pode ser focado e sim escolhido, é por isso que Deus quer que amemos a ele de todo o nosso coração, amar a Deus de coração é amalo de livre e espontânea vontade; porque se Deus obrigar ou programar alguém para amalo, isso não seria amor, os robôs não ama os homens, ele cumpre as ordens, e é por isso que não temos sentimento de amor pelos robôs porque sabemos que eles não tem para com nosco. Se Deus obrigasse os seres a amalo, o próprio Deus não seria amado e os seres não seriam felizes, porque a felicidade está na liberdade e é por isso que Deus é feliz porque ele é livre pra fazer o que quiser. Por isso Deus nos deu o livre- arbítrio, porque Deus quer que sejamos felizes; é por isso que Deus não obriga ninguém a servi a ele, ele nos aconselha. (DT 30:15-16 e19) Deus também nos aconselha que se fazermos o que é errado não seremos felizes, porque não estaremos com Deus; (ROMAN 2:9) (1João 3:6) Então por causa do livre arbítrio, essa dádiva de Deus Lúcifer o traiu, resolver se rebelar contra Deus, invés de ser servo e servi queria ser servido; (IS 14:13-14) Por isso começou o ódio no universo, o Diabo e a terça parte dos anjos se transformaram em demônios, cheio de ódio e maldade.
Deus criou Adão e Eva para serem felizes, eles eram livres, Deus só exigiu um teste de fidelidade que foi a proibição de não comer de um único fruto; (GN 2:16-17) E Adão mais Eva por livre e espontânea vontade desagradaram a Deus; e por isso entrou o pecado no mundo; (ROM 5:12) Deus com sua une-ciência sabia que isso tudo ia acontecer, por isso Deus se responsabilizou pela causa, ele poderia com a sua justiça deixar todos ir para o inferno e viver sem alegria porque não quiseram a felicidade agradando a Deus; mas Deus não é só justiça ele também é amor (Jer 31:3) (ROM 5:8) Com seu amor ele permitiu que acontecesse isso mais ele mesmo ia propor meios para salvar a humanidade da morte e tristeza, porque Deus quer está conosco; quando Deus matou o animal e os cobriu com o coro, esse animal tipificava Jesus que ia morrer; (AP 13:8) (João 1:29) Então Deus disse: eu mesmo vou pagar o que vocês deviam pagar, porque eu te amo! Então Deus veio na 2ª pessoa da trindade que é Jesus e se fez homem mortal, (João 1:1e14) Como homem cumpriu as leis de Deus como um servo e por isso se fez filho de Deus e morrer por todos nós, para nos resgatar do sofrimento da morte, Essa foi a maior prova de amor (João 3:16) (1João3:16) (Filip 2:6ª8) através de Jesus temos a vida eterna (João 14:6) Jesus contou uma parábola para que entendêssemos o reino do céu; (MT 13:24ª28) Disse: O Reino do Céu é semelhante a um homem que semeou boas sementes nas suas terras, Certa noite, quando todos estavam dormindo, veio um inimigo, semeou no meio do trigo uma erva ruim, chamada joio, e depois foi embora, 26 Quando as plantas cresceram, e se formaram as espigas, o joio apareceu, Aí os servos do dono das terras chegaram e disseram: senhor tu não semeou boas sementes no campo? De onde será que veio este joio? o senhor Le respondeu: um inimigo fez isso! Deus está dizendo para todas as pessoas que perguntam: porque tanto sofrimento Deus? Ele está dizendo: não fui eu, um inimigo fez isso! tudo que Deus fez é bom (GN 1:10-12-18E31) O Diabo que fez o mal; Deus não tem culpa de nada, a consciência dele está limpa; ele por amor a todos também sofreu, ele não deixou agente sofrer sozinho, ele morreu, ele não criou ninguém pra morrer e ele ficar dizendo que ama ou que ta com peninha, ele mesmo veio aqui e morreu por nós mostrando que ele nos ama mesmo e que não está brincando conosco, ele quer verdadeiramente que tenhamos plena felicidade mesmo; Deus um dia vai mostrar a todos que ele nos amou e que fez tudo certo, e todos os joelhos naquele dia se dobraram diante de Jesus e toda língua confessara que Jesus Cristo é o SENHOR! (filip 2:10) Então nós não podemos fazer como fez Lúcifer, que tendo o direito de escolha traiu e negou a Deus, não podemos fazer o mal para gente mesmo, temos que buscar a presença de Jesus porque ele é o caminho, a verdade e a vida; Jesus sofreu por amor a nós, porque não podemos sofrer por amor a ele também? Ouve uma escolha no céu, os anjos tiveram que escolher Deus ou o Diabo e a terça parte escolheram o Diabo (AP 12:4) Nós também temos uma escolha a fazer, existem dois caminhos, o estreito e o largo (MT 7:13-14) E eu te pergunto: qual a sua escolha? Que você escolha servi a Deus e desfrutar de plena alegria para todo o sempre em nome de Jesus; (AP 21:1A7).
(Estudo: Gerson Duque)

meire disse...

Evandro interessante seu conhecimento das verdades bíblicas. Realmente não foi do propósito de Jeová Deus que o homem viesse a sofrer. Mas lembre-se de que este reino no qual o próprio filho de Deus será rei, será estabelecido na própria terra, onde haverá pessoas mansas vivendo nela.(salmo 37:11,29).
Haverá pessoas que foram compradas com o sangue de cristo que reinarão com Cristo no ceú: 144.000,00 pessoas(Rev:16:1-5). E então enfim haverá fim do sofrimento humano!

Meire

Anônimo disse...

jesus disse sou o caminho a verdade e a vida..escolhemos outros caminhos... outras verdades.. viver sem DEUS..

Anônimo disse...

Sempre pensei muito nisso, as vezes até demais, já quase desisti desse mundo muitas vezes. A única resposta coerente que consigo aceitar para isso tudo é a frase de Jesus na bíblia: "MEU REINO NÃO É DESSE MUNDO", isso traduz tudo para mim. Pois todo sofrimento que vejo as pessoas passarem, toda maldade, toda ganância, tantos inocentes sofrendo é que no final eles vão para o reino de Deus. Por isso para nós aqui que achamos sofrimento, seria a libertação para uma outra vida liberta e feliz no reino de DEUS. É a única explicação que encontro qdo vejo crianças inocentes que não tem pecados morrendo e me pergunto onde Deus estava. Se levar em consideração essa minha hipótese Deus estaria segurando na mão dessa criança e a libertando da maldade desse mundo.

tamynhaah disse...

Pra mim Deus naum existe , só acontece coisa ruim pra mim , se eli existe é bom , pq naum evita o mal e o sofrimento ? kkkkk

 
Free Host | lasik surgery new york