domingo, 28 de outubro de 2007

Eu li O Delírio de Dawkins - Alister McGrath & Joanna McGrath

O delírio de Dawkins - Alister & Joanna McGrath

Alister McGrath, professor de História da Teologia em Oxford, e sua esposa Joanna McGrath nesse pequeno livro põem à prova o fundamentalismo ateísta de Richard Dawkins em sua obra Deus, Um Delírio. O objetivo do livro não é responder a cada objeção colocada em Deus, Um Delírio, pois, segundo o autor, tornaria o livro extremamente pesado e enfadonho. Mas sim, avaliar a quão competente Dawkins é em seus juízos sobre a religião e deixar a conclusão final quanto a confiabilidade do mesmo para o leitor. O livro é simples e será útil aqueles que se deixaram abalar pelo livro de Dawkins, já para aqueles com conhecimento suficiente para não se influenciar pelas idéias equivocadas e sem fundamento de Deus, Um Delírio não tirarão muito proveito do livro. O livro é bom, e a iniciativa de Alister em responder ao maior best-seller ateísta da atualidade tem que ser incentivada, não podemos cruzar os braços enquanto os secularistas avançam na tomada do terreno intelectual. É no mundo das idéias que devemos agir se quisermos preparar o terreno para a pregação do Evangelho de Cristo.

8 comentários:

Crislane disse...

abri o livro do Dawkins, e confesso que senti nojo, nem me avancei na leitura... Dawkins perde seu precioso tempo, pregando um ateísmo fraco, nulo, sem validez...
como está bem colocado na epístola de Paulo aos Romanos, no capítulo 1. 16-20, 22 (inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos), é isso que Dawkins é pra Deus: um louco!
;)
.
Abraços,
Gostei muito do teu blog! E sempre que possível virei ler seus posts.
.

Anônimo disse...

Tenho de concordar que " é no mundo das idéias que devemos atuar, para preparar o terreno para o evangelho" -, sim meu amigo, você tem toda a razão -, muito embora eu creio que um cristão não pode perder de vista as duas maiores leis:
"Amar o próximo como a ti mesmo, e a Deus sob todas as coisas."
Gordon Clarck bem disse que na sua vida de filósofo cristão, sempre que participava de algum debate, ele orava pedindo a Deus que antes ele convencesse o oponente pelo amor, e não pela argumentação!
O que quero dizer com isso?
Simples, que devemos evoluir intelectualmente, sentados em terreno forte!
Já o disseram antes, vocês sabem bem quem foi!

Anônimo disse...

Sugiro a TODOS a leitura do livro "Cartas para Dawkins" que pode ser acessado e baixado gratuitamente (na Amazon.com o livro custa quase $ 8.00) em http://www.monergismo.com/textos/livros/As-Cartas-Dawkins_David-Robertson.pdf . Soli Deo Gloria!

Osmar Neves

Anônimo disse...

De minha parte achei muito fraquinho o livro Dawkins. Quando baixei o livro pensei que se tratava de uma verdadeira obra prima ( sim, eu sou cristão, mas nem por isso deixo de apreciar uma obra prima seja ela no âmbito da arte, literatura ou qualquer outra coisa ). Confesso que já li muitas obras de autoria atéia na minha vida, muitas inclusive, interessantíssimas; entretanto, esta foi a mais vazia e fraca que eu li.

Pelo menos valeu para passar o meu tempo.

Anônimo disse...

Pois é, só o que sentem ao ler um obra PERFEITA como 'Deus, um delírio' é nojo né? Mas duvido muito que tenham sentido mais nojo que eu ao ver esse tonto Alister McGrath e seu discurso manjado do "ateu convertido" pegar carona no sucesso de dawkins nesse livro babaca e sem nexo que anunciam como sendo bom.

Anônimo disse...

Chamar Richard Dawkins de Fundamentalista, é uma ignorância de dar nojo mesmo!

Vitor Grando disse...

Anônimo,

Poste argumentos, por favor.

Baboseiras são totalmente dispensáveis.

Lukas disse...

Primeiramente, quero esclarecer que sou Ateu. Li "Deus, um Delírio" de Richard Dawkins, claro, é um livro que apresenta as idéias ateístas com certa "acidez", talvez seja por algum motivo pessoal, assim como eu, que por pouquíssimo não fui expulso da casa de meus tios por ser o que sou. Não gosto de pessoas que "cospem" na cara de outros pelo simples fato de ter uma opinião diferente, por isso digo que o livro de Dawkins não foi realmente o ideal. Respeito quem me respeita, não importa quem seja. Sigo o princípio da Dialética, "TESE", "ANTÍTESE" e "SÍNTESE", por isso, leio a "Bíblia", "Deus, um Delírio" e o "Delírio de Dawkins". Não quero ofender ninguém aqui, mas "TODA E QUALQUER ARGUMENTO É REFUTÁVEL", é algo natural, meus argumentos são refutáveis por vocês, e seus argumentos são refutáveis por mim. Não existe irrefutabilidade, se não seria "Dogma", mesmo usando como base a ciência, ela não garante validade total o tempo todo. A única certeza da ciência é a "Dúvida Eterna", e é isso que move a mesma. A Bíblia é uma boa obra, dentro da sua "função", e "Deus, um Delírio" também. O erro ou o acerto está nos olhos de quem vê. Lemos o que nos agrada, na opinião isso é ridículo, pois se quisermos ser superiores ao antes, devemos ter conhecimento, seja qual for sua natureza.

 
Free Host | lasik surgery new york