sábado, 3 de maio de 2008

Teologia é um lixo!

Atualizado 06.05.2008

Teologia de Deus?


É exatamente o que o titulo diz. Teologia é um lixo, e os teólogos são gente que não serve para nada. Eu não sou daqueles que dizem que Teologia é do diabo ou que quem a estuda tem como destino à apostasia. Eu mesmo sou teólogo em formação. Mas a Teologia é sim um lixo e os teólogos são de dar náusea! Mas não era para ser assim, não, não! A Teologia, que de acordo com Paul Tillich, é a fé cristã em diálogo com a cultura, era para ser a ciência mais louvável e mais importante de todas as ciências. Simplesmente porque o teólogo é (deveria ser) aquele que fala a partir de Deus, o teólogo é (deveria ser) a voz do Deus Bíblico na terra, mas não é, mas não mesmo! Os Teólogos deveriam ser (deveriam...) aqueles que guiam a cultura, aqueles cujos valores (se bem ajustados com o padrão do Deus bíblico) estão presentes na política, na TV, no teatro, na literatura, na filosofia e demais ciências humanas, nos consultórios de psicologia, na liderança das pesquisas acadêmicas, mas não, não é! O Teólogo contemporâneo não é nada disso, não, não! É justamente o oposto daquilo que deveria ser. Ele é aquele cujos valores são ditados pelo “moderno”. Aquele que segue atrás daqueles cujos valores são fruto desse mundinho podre em que vivemos. Ele é aquele que incessantemente corre atrás do que dizem os pensadores “modernos”, para então se adaptar a eles. Os Teólogos não pensam a partir de Deus, pensam a partir do próprio umbigo, é claro que disso não pode sair coisa boa. “Só Deus pode falar sobre Deus” disse Karl Barth. Pobre Karl. Seu dito não serviu pra nada. O Teólogo é comprovação empírica de Feurbach e Freud. O Deus dos Teólogos é o Super-Eu. Nada mais do que um “Eu” cósmico que vagueia pelas galáxias mais longínquas. É claro que esse tipo de gente não merece ser levada a sério, não é a toa que os Teólogos não são levados a sério. Talvez o labor Teológico fosse mais bem definido como antropologia metafísica ou algo assim. É triste! Teologia é ciência inútil... não, não é!... não deveria ser, mas é! O Teólogo serve para muita coisa, mas não serve para nada, não serve porque não serve como deveria servir. Eu deveria agora, neste exato momento, estar na faculdade (de teologia), mas deixei a preguiça vencer, e o trabalho também. Mas pra quê? Já sei que o John Dominic Crossan é a “maior autoridade em Jesus Histórico do mundo”. Já sei que Boff e a trupe dos libertadores representam o melhor da teologia que existe. Já sei que não posso afirmar que Jesus é o único caminho nem mesmo afirmar algo sobre sua historicidade (a menos que seja para questioná-la). E também já sei que quem discorda dessas verdades (também sei que não há verdades) é fundamentalista e ponto final. Por isso prefiro ir para minha casa nesse dia de chuva ao invés de ouvir aquilo que já sei. Além de tudo, o mais triste é não ver nenhuma luz no fim do túnel, pois se depender do senso critico dos seminaristas, estamos perdidos! É triste constatar como as palavras dos professores são repetidas como verdades absolutas sem que os alunos nem sequer reflitam sobre elas, parece que a inerrância se transfere da Palavra de Deus para a Palavra dos Professores. Mas eu continuo firme, isso tudo é só mais motivo para estudar Teologia. Sim é!. C.S. Lewis disse que a boa filosofia deveria existir por que a filosofia ruim existe, para que possamos questioná-la. O mesmo vale para a Teologia. O mundo precisa de Teólogos cristãos. A verdadeira Teologia é boa, é luz. A Teologia dos Teólogos é ruim e perversa, é densas trevas. Justamente pelo fato da Teologia ser boa que o bobalhão lá de baixo faz de tudo para dominá-la (e consegue). Uma arma pode ser usada tanto para destruir o mal quanto para sabotar o bem. E quão mais poderosa é a arma maior o estrago contra o alvo seja ele qual for. Nunca precisamos tanto de Teologia. Por favor, estude Teologia, incentive o estudo da Teologia, mas antes, se prepare para enfrentar os demônios que dominam a Teologia. A Igreja jamais se tornará aquilo que foi projetada para ser se não tiver Teologia e Teólogos cujo Deus não é o “Eu” e que não se preocupam em adaptar Deus de acordo com o homem pecador. Mas sim, Teólogos cuja motivação maior é o temor àquele que é o Absoluto e fonte de toda Verdade.

15 comentários:

Emy Neto disse...

Eu gostei desse post.
Me fez bem!
Talvez garotos como você sejam um bom futuro.
Talvez.
Mas continue assim: inquieto.
É melhor a angústia da busca do que a paz da acomodação.
Mas, aviso-lhe : também por isso pagarás um preço.
Em um caminho ou em outro pagarás!!!!
Quando a cabeça não pensa quem paga é o corpo.
Tua cabeça é o teu guia.
E tua cabeça é a tua sentença.
Mas, continue.
Um abraço,
Emy Neto.

Hélio disse...

Brilhante texto, Vítor! Fundamentalistas de todo o mundo, uni-vos! (pelo menos os 7.000 que restaram... hehehe). Abraço!

Daniel Grubba disse...

Também sou um teólogo em formação e este texto me fez repensar todo meu labor teológico. Será que esta minha atividade tem sido um meio de adoração ou promoção a minha imagem?
Gosto da definição de Wayne Gruddem. Ele costuma se referir a teologia como um exercício espiritual que busca o conhecimento de Deus e comunhão com Ele.
Acredito na relevância da teologia e sua contribuição para o cristianismo. Mas precisamos constantemente fazer uma auto-análise. Quem estamos buscando agradar? Para quem estamos estudando? Por qual razão estamos nos tornando críticos da fé cristã?
Obrigado por ter colocado esta reflexão em pauta.

Daniel

Anônimo disse...

Discordo do título "teologia é um lixo" ficaria melhor empregado se fosse assim "jogaram a teologia no lixo", quero também comentar que, não vamos generalizar todos, pois está surgindo pessoas que estão resgatando a teologia do lixo, tornando-a reciclável, busquem alguns sites, livros, revistas etc. As pessoas estão morrendo com preguiça de buscar "conhecimento" .

Um curioso no seu blog

Roger disse...

Sem dúvida um bom texto.

Pr. Zwinglio disse...

Vítor, paz.

Excelente texto!

Mas, quero registrar minha indignação quanto ao uso da Teologia como instrumento fragmentador da unidade do Corpo.

Em nome de uma Apologética denominacionalista-radical, em nome de uma tradição antropocêntrica que contamina o Corpo... são muitos os Teólogos que optam por atuarem como um "serial killer" no processo de esquartejamento do Corpo...

Veja um pouco mais o que quero dizer no endereço abaixo:

http://przwinglio.blogspot.com/2008/03/orao-de-um-homem-cansado.html


Obs. Fiquei na dúvida se o texto é seu ou não.

Abraços!!!

Vitor Grando disse...

Zwinglio,
Todos os textos postados aqui a principio são meus, a menos que eu indique o contrário.
Abraço
Vitor

Vitor Grando disse...

E o mais triste é que parece que não haverá solução tão cedo, é triste ver a falta de senso critico dos seminaristas e como eles adotam as palavras dos professores como se fossem verdades absolutas e inerrantes. Parece que a doutrina da inerrância se transfere da Bíblia para os professores.

Vitor Grando disse...

Fiz uma pequena atualização no texto baseado no que eu escrevi no post anterior.

Rodrigo Ribeiro disse...

Gostei do seu blog.
O texto tem um tema interessante, mas como alguém já comentou aí, dizer que "teologia é um lixo" foi totalmente infeliz. Ao ler o título, pensei que lendo o texto você se "explicaria". Mas vi que não, você apenas confirmou suas palavras. Acho que compreendo sua intenção e se houve ironia, foi sutil demais para ser percebida. Me corrija se eu estiver errado.
Sendo assim, penso que, em vez de criticar a teologia, os teólogos é que deveriam ser criticados, e sem generalizão são, como seu texto fez parecer.
Não é porque eu assisto a um filme ruim, com um bando de canastrões que eu vou dizer: cinema é um lixo...

vldmrhv disse...

Estou com vc e não abro,Vitor.Muito bom.Digo mais não tire aquela foto pensando.Me lembra aquela escultura O PENSADOR.Quanto ao texto do Boff,é sardinha,cuzida ou assada,não de lata,só como a carne as espinhas...Quanto ao Blogger,muito bom.A história da teologia está encharcada de leigos,começou com eles.Boff só esqueceu de dizer que quem transformou a teologia num lixo,historicamente foi a ICR,e particularmente o jesuitismo,que influenciou até o protestantismo no começo e o movimento intelectual religioso pré-Lutero.
Mas,infelizmente,mesmo assim,vamos reciclar.No mais ,vamos viver,eu disse VIVER.Correndo o perigo da colocação do Emy Neto.
Um forte abraço.

Vladímir Holand

Vitor Grando disse...

Vladimir,
O Texto não é do Boff
É meu mesmo.
Todos os textos do blog são meus a menos que eu indique o contrário.
Um abraço!

james disse...

Ótima reflexão, em verdade, a teologia como hoje é apresentada, nada mais é do que lixo...

Outrora, fora empregada de modo a levar o homem a servir a Deus, mas ao homem teólogo moderno, Deus o serve, de modo que até terremoto é resposta de Deus a profecia mirabolante...

Continue nesta força e sabedoria...

James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com

Vitor Grando disse...

Realmente, pode ser perigoso o título do post, pois, não me refiro à Teologia mas sim ao presente estado da Teologia.

Como disseram é melhor interpretar como "Jogaram a Teologia no lixo" ou "Tornaram a Teologia uma ciência inútil"

Anônimo disse...

Tb acho q os teólogos deveriam atrelar sua teologia (com autoridade) com a ecologia, causas sociais (sem politicagem), à educação, enfim, ser um formador de opiniões autênticas e tentar mudar o mundo através da sociedade. Valeu! (Batista / Teólogo FAIFA / GO

 
Free Host | lasik surgery new york